O que não fazer em sua defesa de dissertação ou tese

Flickr credit: Caution by Michael Theis

 

Autor: Adrian Sgarbi. Tempo estimado de leitura: 5',15''

 

As regras universitárias que tratam da defesa de dissertações e teses variam de universidade para universidade. Por exemplo, algumas dispensam a apresentação inicial, enquanto em outras instituições, com variação de tempo, a apresentação constitui o seu primeiro ato. Assim, não irei dizer como funciona cada fase de defesa. Esse é o trabalho do seu orientador. Penso que posso ajudar em outra coisa; posso dizer o que você não deve fazer considerando alguns aspectos gerais desse momento decisivo da sua vida.

*   *   * 

Esses os itens em que você não pode falhar em sua arguição:

  • Chegar atrasado. Seja pontual. Ou melhor, chegue antes. Pense em 40 minutos no mínimo. Chegar atrasado causa péssima impressão, além de aumentar o seu estresse.
  • Ir sem conhecer as regras de defesa. Converse com o seu orientador sobre as regras de defesa. Preferencialmente, com mais de uma semana de antecedência. Lembre-se de que você terá que ajustar a sua apresentação ao tempo que for dedicado a você nos termos das regras de sua universidade. Portanto, reduza a sua ansiedade e imprevistos informando-se.
  • Deixar de saudar os membros da banca no início. No mínimo isso é falta de educação. Ao iniciar a sua defesa, agradeça a atenção prestada ao seu trabalho. Depois, inicie a exposição, se este for o caso. Em geral, no final da defesa, o presidente da banca concede algum tempo para considerações finais do candidato a título de mestre ou de doutor. Aproveite esse momento para agradecer novamente a banca pelas observações feitas, aos familiares e aos amigos presentes.
  • Deixar de cumprimentar algum membro da banca no final. Depois do presidente da banca anunciar a avaliação final e declarar encerrada a sessão, caminhe até cada um dos membros da banca e os cumprimente. Comece pelos professores de fora da universidade; passe para os professores do departamento; por último (e espero que com maior afeto) agradeça ao seu orientador. Nunca deixe de cumprimentar todos os membros da banca no final, principalmente o arguidor que foi duro na arguição. Pode acreditar, isso acontece. No final da arguição não apenas um candidato deixou de me cumprimentar como a sua família, que estava lá, também. Não faça isso. E explique aos seus familiares que discordar de trabalhos é normal na universidade e que nada de pessoal ou excepcional há em discordar.
  • Tentar ser exaustivo na apresentação. Caso você deva apresentar o seu trabalho oralmente, antes de iniciar a arguição, seja direto. Diga qual o ponto principal do seu trabalho, como você enfrentou o problema e quais resultados obteve. Não tente apresentar todo o seu trabalho. Assuma que a banca estudou o seu trabalho e se coloque à disposição para responder às perguntas.
  • Ler o trabalho de ponta a ponta. Não fique lendo o seu trabalho. Ler o trabalho sem parar demonstra que você não domina o tema. O que os seus avaliadores esperam é que você transpire familiaridade com o seu tema. Assuma um tom conversacional. Use marcadores como sinalizações para as passagens importantes do seu trabalho. Isso facilita o seu manuseio. Leia apenas as passagens que você considerar relevantes e depois desenvolva um pouco mais, sem ler.
  • Deixar de responder a alguma pergunta. Anote as perguntas que lhe forem feitas. Organize com calma as suas ideias e responda. Lembre-se de que uma boa resposta é aquela que é informativa, sucinta e que enfrenta a pergunta.
  • Fingir que entendeu a pergunta. Não finja que você entendeu a pergunta. Assim, se você tiver perdido alguma parte da pergunta ou não a tiver entendido, peça ao arguidor para repeti-la ou, mesmo, reformulá-la. Não há nenhum problema nisso. Quando algum candidato me pede para eu repetir a pergunta ou desenvolvê-la um pouco mais, fico contente. Interpreto como um ato atencioso do candidato, nada mais. O candidato quer apenas dar o melhor de si. E para tanto, ele precisa, antes, entender o que foi perguntado.
  • Ser defensivo. Defenda o seu trabalho sem ser defensivo. Elimine de sua cabeça frases como: "- Eu também não estou feliz com o meu capítulo 3" ou "Eu também acho que minha tese poderia ter sido muito melhor". Argumente antes de dar-se por vencido e admita quando determinado ponto não estava no foco de suas preocupações. Depois, explique o porquê.
  • Atacar a banca. Nunca ataque a banca dizendo que também não gostou de algum trabalho dela. Não se esqueça de que é o seu trabalho que está sendo avaliado. Exponha as suas razões respondendo à pergunta. Um bom membro de banca avaliadora não espera concordância. Ele apenas espera uma boa fundamentação do ponto de vista que você assume em seu trabalho. Portanto, fundamente. Isso é o suficiente para atestar a sua capacidade e ser aprovado.
  • Ser desrespeitoso. Seja educado, inclusive quando o membro da banca não for. Penso que em banca o pior e o melhor das pessoas aparecem. Não me lembro de ter sido hostilizado por nenhum candidato, mas já fui por outro membro da banca. Aliás, isso é feio também. Como disse, o pior e o melhor das pessoas surge em bancas. Não se assuste com isso e nem se desestabilize. Ignore o que ocorreu e mantenha a calma. Seja diplomático. Se algo sair dos trilhos, há o presidente da banca para tomar as rédeas de tudo. Não tente você mesmo fazer isso. Não justifique uma grosseria repetindo a falta de educação. Todos irão se lembrar de sua postura educada em contraste com a do destemperado. Será 1x0 para você.
  • Interromper o arguidor. Não interrompa a fala de um membro da banca. Espere que em determinado momento será concedido tempo para você. Concentre-se em escutar, entender o que está sendo dito e anotar os seus insights para usá-los quando chegar a sua vez.
  • Tratar algum membro da banca com extrema amizade. É normal conhecer algum membro da banca. Essa é uma consequência de ter sido seu aluno. Mas não espere receber no dia de sua avaliação demonstrações de afeto e não saia por aí abrindo os braços tentando estabelecer conversa de extrema amizade. Há tempo para tudo. Um gesto assim, ainda que sem intenção, não fica bem. Trate todos os membros da banca com igual profissionalismo.
  • Não levar uma cópia do seu trabalho com você. Nem pense em esquecer ou deixar de levar uma cópia do seu trabalho no dia de sua defesa. Inúmeras questões, que serão feitas, estarão relacionadas diretamente a passagens do seu texto. Portanto, você precisará ter uma cópia em suas mãos, necessariamente.
  • Deixar o celular ligado. Isso vale para você, para a sua família, amigos e chegados. Alerte a todos sobre isso. Aliás, faça uma pequena reunião antes com os seus convidados ou envie a eles um e-mail esclarecendo certos aspectos da defesa. E mencione o problema dos celulares. Se em sala de aula isso é horrível, em uma banca isso é o fim.
  • Vestir-se de modo inadequado para a ocasião. Tudo bem. O programa de seu mestrado e doutorado é perto de região oceânica. Mas não vá vestido como se você estivesse de férias. Caso tenha dúvida sobre como se vestir, converse com o seu orientador. Já vi gente ir de chinelo à defesa. Eram Havaianas. Quando penso no que aconteceu me pergunto: o que foi isso?

Por fim, não se esqueça de que você é um especialista no tema de seu trabalho e que a banca deseja certificar-se disso. Portanto, tranquilize-se. Tente se divertir no dia de sua defesa. Afinal, é o "seu" momento.